"Eu torço pra não fazer Sol, eu torço pra não chover, eu torço para acordar no meio do dia, eu torço para o dia acabar logo. Eu torço para ter alguma coisa que me faça torcer, que me diga que eu ainda sei torcer por algo mesmo sem torcer pela gente. Minha dança é queda equilibrada, minhas roupas novas são fantasias, meu sorriso é espasmo de dor, minha caminhada reta é um círculo que sempre me traz até aqui, meu sono é cansaço de realidade, minha maquiagem é exagerada, meu silêncio é o grito mais alto que alguém já deu, minhas noites são clarões horríveis que me arregaçam o peito e nada pode me embalar e aquecer, o frio é interno, o incômodo é interno, nenhum lugar do mundo me conforta. Minha fome é sobrevivência, minha vontade é mecânica, minha beleza é esforço, meu brilho é choro, meus dias são pontes para os dias de verdade que virão quando essa dor acabar, meus segundos são sentidos em milésimos de segundos, o tempo simplesmente não passa."
Tati Bernardi.  (via o-rgastico)
Há 5 horas · 3.021 notas · reblog
(© originally inverbos) · via o-rgastico
"Cheguei na terapia faltando cinco minutos pra acabar e então resolvi ir direto ao assunto: como é tudo chato, caótico e um pouco sem propósito, uso a válvula propulsora do “fodeu, tô atrasada pra cacete” pra desligar meus milhões de poréns e, como mais um idiota, correr. E então ela disse; seu problema é não querer ser mais um idiota. Daí você se acha especial e caga na cabeça dos outros. E daí você, egoísta e filha da puta e sem noção, atrasa. Mentira, essa conversa nunca aconteceu."
Tati Bernardi.  (via keepcal-m)
Há 11 horas · 1.624 notas · reblog
(© originally thiaramacedo) · via call896
Há 11 horas · 16.833 notas · reblog
(© originally raizdtodobem) · via call896
Há 12 horas · 6.308 notas · reblog
(© originally materializar-me) · via supostos
"Ela não disse uma palavra, mas via em seu rosto a mágoa que o cobria. Ela só queria esconder, se mostrar forte, mas sua alma já estava cansada de tanto sofrer em silêncio."
Gustavo Henrique.   (via acumulou)
Há 1 dia · 1.454 notas · reblog
(© originally evadindo) · via uma-desilusa0
"Tenho vontade de ser amigo de algumas pessoas, mas sei que amizade não é algo que se peça à alguém. Por incrível que pareça, essas pessoas não tem nada de extraordinário, quase ninguém as enxerga, elas não fazem questão de serem vistas, as vezes bato o olho e penso o quanto deve ser legal ser amigo dessas pessoas, dividir o peso do mundo que carrego nos ombros, olhar nos olhos e falar alguma banalidade aleatória. É algo intuitivo, algo espiritual. Existem aqueles que não tem nada a oferecer, e me despertam uma curiosidade profunda apenas por serem quem são, talvez eu nunca consiga explicar as entrelinhas e os porquês, mas é como se houvesse um espaço no meu coração esperando pra ser preenchido por alguém tão vazio quanto eu."
Sean Wilhelm. (via reclusivo)
Há 1 dia · 6.705 notas · reblog
(© originally seanwilhelm) · via reclusivo
"Então compreendi perfeitamente o que gerava a dor. Não era o corte com a ponta da faca, a topada na quina da cama, o amigo que não liga mais, o café que sujou o fogão, as palavras duras, as notícias na tv, obviamente isso soma-se ao fardo, mas não é ele em si. A dor era gerada pela sede insaciável do nada. Pois quando não se tinha o que queria sofria e quando conseguia almejava outra coisa para sofrer. E é por essa sede que os humanos consomem seus dias, pelos futuros que nunca virão ou que serão fadados quando chegarem. E a maior idiotice era perceber: eu também era um desses tais que nunca estava de barriga cheia."
Fernando Pessoa. (via reclusivo)
"Eu não tenho nada especial para tatuar e me arrepender quando eu tiver meus 50 e tantos, eu não tenho ninguém especial para levar ao parque em uma tarde de outono e coletar folhas apenas para logo mais espalha-las com as mãos em concha, eu não tenho música favorita para dedilhar em um violão, ou cantarolar no banho, eu não sei desenhar os olhos ao qual não pertencem a ninguém, eu tenho mãos capazes de trocar o canal monótono da TV, porém meus braços não são capazes de abraçar o mundo e tascar beijos em estrelas embebidas em banho-maria. Triste fim este de quem não tem o que guardar, minha maior relíquia é este vazio que me acompanha a décadas, e caso eu morra hoje, meu testamento são folhas brancas, capaz de engolir o braille, e testemunhar o infinito que começou a acabar."
Secretária da Morte. (via reclusivo)
Há 1 dia · 347 notas · reblog
(© originally secretaria-da-morte) · via reclusivo
"Eu tenho aquela mania de me apaixonar por quem eu não devo. De sofrer por quem nunca me quis bem. Eu tenho essa mania de querer botar todo mundo no coração. Eu não sei amar na medida certa."
Caio Augusto Leite. (via desaguas)
Há 1 dia · 42.607 notas · reblog
(© originally romantizar) · via desaguas
+

L

I

N

K

S

»
E

U

V

I

I

G

N

O

M

O

S



theme by poetadecepcionada